Os riscos do descarte inadequado do óleo vegetal


preservar o meio ambiente

A poluição do meio ambiente está associada às atividades industriais, sendo que estas atividades causam impactos sobre o ar, a água e o solo, trazendo diversos prejuízos para a natureza e para a vida sobre a Terra. Porém, apesar de as indústrias causarem muitos danos para o meio ambiente não somente elas liberam poluentes na natureza, e é preciso que as pessoas comuns se conscientizem de que suas próprias ações podem prejudicar a fauna, a flora, os recursos naturais, a sua própria vida e das gerações futuras. Uma prática de muitas pessoas tem sido notada como altamente poluente e precisa ser modificada como hábito que é, se trata do descarte indevido de óleo vegetal.

Como as pessoas descartam o óleo vegetal usado

Em todas as cozinhas o óleo está presente, seja o de soja, o de canola, de milho, girassol ou outros mais, e é utilizado para o preparo de diversos pratos, em especial das frituras. Porém, depois de utilizar o óleo vegetal para preparar um alimento frito, este óleo já não é apropriado para o consumo, porque pode causar danos para a saúde, e com isso ele é descartado.

Porém, na tentativa de preservar a saúde humana ao descartar o óleo usado e utilizar o óleo novo para preparar outro alimento, as pessoas não sabem que estão comprometendo a saúde humana da mesma maneira, porque nem todo mundo descarta o óleo vegetal usado da maneira correta.

Para descartar o óleo de cozinha usado a prática mais comum é despejá-lo diretamente no ralo da pia, mas também há pessoas que o descartam no lixo comum e ainda aquelas que fazem o descarte diretamente no solo. Todas essas formas de descartar o óleo vegetal usado trazem danos para o meio ambiente, e por isso, saber que é possível reciclar o óleo de cozinha usado é fundamental para minimizar os impactos que este causa no meio ambiente.

Os danos que o óleo de cozinha causa

Embora seja um produto biodegradável o óleo vegetal é um poluente que oferece sérios riscos para a natureza e a vida humana, sendo que seus impactos são mais amplos do que muitas pessoas supõem:

Encanamentos: o primeiro prejuízo que o descarte inadequado de óleo vegetal causa é para as tubulações de esgoto. Quando descartado no ralo o óleo se acumula nas tubulações de esgoto formando crostas de gordura que causam entupimento das tubulações. Essas crostas são retiradas com o uso de produtos químicos, o que faz com que a manutenção da rede de esgoto seja cara, e ainda os produtos utilizados para a limpeza poluam o meio ambiente.

Proliferação de pragas e micro-organismos: as crostas que se formam no esgoto são atrativos para diversas pragas, como ratos e baratas, e ainda favorecem a proliferação de micro-organismos causadores de doenças, como as amebas. Esses vetores oferecem riscos para a saúde humana pelas doenças que podem proliferar no meio urbano.

Economia: a água contaminada por óleo, quando chega às estações de tratamento de esgoto, necessita de uma grande atenção para que seja tratada, e isso faz com que o tratamento do esgoto antes de ser devolvido à natureza seja mais caro, em função das etapas exigidas para extração das impurezas.

Água: nem todo esgoto é coletado e grande parte dele vai parar diretamente nos rios. Quando o óleo é descartado na rede de esgoto e chega aos rios ele cria uma camada que impede a entrada de luz na água, o que interfere na fotossíntese das plantas aquáticas.

Falta de oxigênio: os micro-organismos que fazem a decomposição do óleo que chega ás águas utilizam-se de oxigênio para esse processo, e quanto mais óleo, maiores as colônias desses organismos, que vão se utilizar do oxigênio da água matando os peixes e outras espécies por asfixia.

Impermeabilização do solo: quando o óleo entra em contato com as margens do rio ele é absorvido pelo solo e causando a impermeabilização do mesmo, impedindo que a água penetre na terra e agravando os problemas com enchentes. Este mesmo processo se dá quando o óleo é despejado no solo ou então quando é descartado no lixo comum e vai parar em lixões e aterros.

Efeito estufa: o descarte inadequado de óleo vegetal também pode agravar o efeito estufa. Isso acontece quando o óleo presente na água do rio chega ao oceano e reage com a água salgada. Ocorre uma reação química nesse encontro que faz com que seja liberado o gás metano. Esse gás atinge a atmosfera e pode ser mais agressivo do que o gás carbônico.

Por isso, é essencial que o óleo vegetal seja encaminhado para a reciclagem, onde ao invés de poluir o meio ambiente ele vai ser utilizado para a fabricação de diversos produtos, inclusive de biodiesel, um combustível não poluente que pode ser uma das soluções para redução do efeito estufa.

Featured Posts
Posts em breve
Fique ligado...
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Nenhum tag.
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square